Doenças transmitidas pela água

A nocividade de uma água pode ser resultado da sua má qualidade e/ou de uma quantidade insuficiente. Estes dois fenómenos, quando em simultâneo, permitem a disseminação de doenças associadas à falta de higiene, pois a água é não só um veículo de transmissão de várias doenças (directa ou indirectamente), como também funciona como um reservatório onde os microorganismos patogénicos vivem e se desenvolvem. Algumas dessas doenças são causadas por bactérias, vírus, protozoários, vermes (helmintas) e larvas, como por exemplo: Bactérias: Febre tifóide, Febre paratifóide, disenteria bacilar, cólera, gastroenterite, Leptospirose; Vírus: Hepatite infecciosa, Poliomielite, gastroenterite vírica; Protozoários: Amebíase ou disenteria amebiana, Giardíase, Isosporíase; Vermes, (helmintas), e larvas Esquistossomíase, Esparganose, Anquilostomíase, Ascaridíase, Equinococose, Tricocefalose. Um sistema de abastecimento de água para consumo humano não deve conter microorganismos patogénicos, tendo por isso de ser bem projectado, construído, operado, mantido e conservado, para que a água não se torne nesse veículo de transmissão de doenças.